domingo, 10 de março de 2013

Vernaculania de ‘não tem?!’ – segundo episódio


                    Na edição de 05 de março, expressei meu amor incondicional à variação linguística, trazendo para discussão o ‘não tem?!’ que sempre me pareceu muito característico de Criciúma e região. Mas é preciso rever a primeira fala do texto, mais especificamente seu início “Não tem estudo linguístico, pelo que se saiba, sobre o ‘não tem?!’” – Na verdade, há SIM, e a pesquisadora que tem se debruçado sobre o assunto é a professora Carla Valle, a quem gostaria de agradecer pelo comentário postado. Carla Valle possui dissertação (Mestrado em Linguística - Ufsc), defendida já em 2001, em que aborda o tema, sob o título de “SABE? ~ NÃO TEM? ~ ENTENDE?: itens de origem verbal em variação como requisitos de apoio discursivo”. 
                    Carla Valle ainda, em contato comigo, disse que começou a estudar os marcadores discursivos (palavras como as que estão no título do trabalho) em 1998, e, agora, já avança em seu doutoramento, com defesa prevista para 2014, explorando além do ‘não tem?!’, o ‘ entendesse’ – ambos como marcas de identidade do falar Florianopolitano. Penso que, intuitivamente, já podemos contribuir com Carla Valle, de que o ‘não tem?!’ parece ser também identitário dos criciumenses....fica aí uma proposta de continuidade a outros pesquisadores que se interessarem pelo tema.
              Vale a pena aqui destacar o projeto que une pesquisas como a da Carla Valle, com foco nos marcadores discursivos, e como a minha, associada a categorias verbais de modo colocar em evidência unidades discursivo-funcionais como temporalidade, aspectualidade e modalidade. Trata-se do projeto Varsul (Variação Linguística na Região Sul do Brasil), que tem por objetivo geral a descrição do português falado e escrito de áreas socioculturalmente representativas do Sul do Brasil.  
               Em Florianópolis – UFSC, os professores a frente do projeto, atualmente, são Paulino Vandresen, Edair Görski, Izabel Seara, Isabel Monguilhott, com coordenação geral da agência Varsul da Ufsc,  Izete lehmkuhl Coelho.
           Então, se você se interessou, ou porque pretende avançar em seus estudos ou porque é um autodidata e se interessa pelos estudos da linguagem, acesse o link do projeto http://www.varsul.org.br, para visualizar tudo o que foi e tem sido produzido e, também, saber quais são as outras IES envolvidas.
É isso...por enquanto.....

Um comentário:

  1. Carla Regina Martins Valle10 de março de 2013 20:11

    Esse artigo também ficou bem bacana, Angela. Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir

Valeu pela participação!